sábado, março 01, 2014

Quaresma - Partir para uma Vida Nova




Se não estamos atentos, os mais belos e preciosos objetos podem estragar-se ou encher-se de pó. E o mesmo acontece com as pessoas, com os seus projetos, com as suas relações. E com a fé também. O sorriso, a confiança em Deus, o empenho pelo perdão, a oração, o serviço, podem estragar-se. Então, o coração já não é capaz de amar, vemos os outros e a realidade de maneira distorcida, deixamos de lado a oração, encostamos o projeto de vida a um canto, cresce o egoísmo e o medo dos outros.

Para contrariar essa tendência a comunidade cristã celebra a Quaresma. 40 dias para nos renovarmos, para limpar o pó que se acumula. É um tempo para reencontrarmos a verdade do nosso batismo, a verdade de nós mesmos. É um tempo para renascer, para dar novo vigor aos nossos projetos. Para escutar Jesus Cristo e a Sua Palavra. Para receber os sinais do seu amor na Eucaristia e no sacramento do perdão. Para modificarmos as tradições que nos impedem a fidelidade criativa ao Evangelho. Para nos deixarmos converter ao Deus centro do nosso existir. Sem cedermos à tentação, ao abandono, ao já gasto. Para vivermos numa óptica que exige ajustes constantes do ser ao Ser. Da vida à vida nova. Ao equilíbrio. À perseverança. À fé. Sem nos deixarmos tentar pela tentação de tentarmos a Deus. Jesus ensina-nos o como. Nós só temos que colocar o sentido e sermos coerentes com a resposta. No espírito da entrega, da renovação, da vida em Deus. Colocando o Senhor no centro.


Todos sabemos a importância que o deserto e o número “quarenta” têm no contexto do mundo de Israel. No deserto o povo foi também ele tentado ao abandono, a voltar atrás na sua opção fundamental de caminhar para o encontro com Deus. Quarenta anos de necessidades vencidas até chegar à terra da promessa. No mesmo deserto, durante quarenta dias, Jesus sofre a tentação. Para fazer ver o sentido da sua missão e a consciência da sua fidelidade ao mais importante. Um exemplo para nós.

Para isso existe a Quaresma: para que possamos olhar a vida e olhar-nos na nossa vida; para que saibamos prestar atenção aos caminhos onde Jesus triunfa e optar pelos projetos onde Cristo é vitória, para caminharmos os caminhos de Deus. Este é o tempo de apagarmos os ruídos que ensurdecem, para escutarmos a voz de Deus. Para nos deixarmos seduzir por Deus nos desertos do nosso ser e voltar às fontes originais da vida que significam fidelidade e entrega permanente.

Este é o tempo de irmos para o deserto...
O deserto é o lugar da liberdade e da tentação. Da fidelidade a Deus e da dúvida. Do amor e dos egoísmos. Do caminho e da queda. Jesus foi até lá para clarificar a sua identidade, para Se confrontar com os diferentes projetos de vida. E saiu de lá fortalecido. vencedor sobre todas as tentações fáceis que Lhe propunham ser menos. Quaresma é o tempo de ir para o deserto. Não vamos sozinhos. Lá está Jesus, do nosso lado. A fortalecer a nossa decisão. Por isso existe a Quaresma:
     Que farás de novo na tua Quaresma de 2015?...