quinta-feira, maio 08, 2008

PENTECOSTES

Pentecostes

video

História: O Sentido da vida

Um grande filósofo reflectia, dia após dia, acerca do sentido da vida.
Tinha dedicado os melhores anos da sua vida à procura da solução deste enigma. Tinha consultado os maiores sábios da humanidade. Tinha enchido a sua biblioteca com os livros dos maiores pensadores. Tinha lido muitas teorias sobre o assunto. Mas os anos iam passando e ele não encontrava uma resposta satisfatória a esta questão.
Uma tarde, no jardim da sua casa, deixando de lado os seus pensamentos, reparou que a sua filha, de cinco anos, estava tranquilamente a brincar. Aproximou-se dela e perguntou-lhe:

- Catarina, porque é que estás neste mundo?
A menina olhou para ele, abraçou-o e respondeu rapidamente:

- Para te amar a ti, pai. Para te amar.
Conta-se que o filósofo ficou tão surpreendido com a resposta, que deixou cair ao chão o livro que tinha nas mãos.

Iniciação Cristã é inserção, incorporação em Cristo

Tertuliano: “Um cristão não se nasce, faz-se”

Quem faz o cristão é Deus, por Jesus Cristo, através da acção do Espírito Santo, na Igreja e através da Igreja com a colaboração activa do cristão.

A) O PERIODO DA ANTIGA ALIANÇA

Espírito na Bíblia


"O Espírito de Deus pairava sobre as águas". Tudo era vazio e informe, e não existia a vida. Vem então o Espírito e surge uma nova atmosfera onde o homem pode respirar e viver. (Génesis)
Moisés dirá: "Oxalá que todo o povo de Israel fosse profeta, dando-lhe o Senhor o seu Espírito!" (Num 11,29).
Os reis de Israel, (Saul, David e Salomão) são ungidos com óleo, sinal de que o Espírito de Deus os penetra e os torna capazes de construir a felicidade do pov
o.
Os profetas estão cheios do Espírito. Dirá Isaías: "O Espírito do Senhor está sobre mim. Enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres" (Cf. Is 61,1-3). O grande profeta do Espírito é Ezequiel.
E o povo de Israel foi esperando pelo dia em que Deus daria o seu Espírito a todos os crentes.

b) O PERÍODO DE JESUS DE NAZARÉ

Jesus é concebido no seio da Virgem Maria por obra do Espírito Santo.

No dia do seu baptismo, o Espírito desceu sobre ele em forma de pomba (Cf. Mt 3, 13-17).

Na sinagoga de Nazaré, ele dirá que o Espírito do Senhor lhe foi dado em vista da sua missão de anunciar a Boa Nova do Reino (Cf. Lc 4,18-19).

Jesus fala do Espírito a Nicodemos. Dirá que ele é como o vento imprevisível. E é ele quem nos faz nascer de novo (Cf. Jo 3, 1-8).

Jesus, na hora da despedida, prometeu o envio do Espírito Santo. Não deixará os seus discípulos órfãos, e o Espírito irá completar neles a obra iniciada (Cf. Jo 14,16; 14,26).

C) O TEMPO DA IGREJA

O Espírito prometido vem no dia de Pentecostes. (Cf. Act 2, 1-8).

O Espírito assiste o Magistério e enriquece os fiéis com dons e carismas (Cf. AG 4).

O Espírito habita na Igreja como num Templo e torna-a missionária, isto é, anunciadora a todos os povos do desígnio de Deus (Cf. LG 4).

É ainda ele quem ajuda os cristãos a serem fortes na fé, mesmo vivendo numa sociedade difícil. Fortalece-os na fé, na esperança e na caridade.

*O Espírito actua também no mundo inteiro. Ele anima, purifica e fortifica as aspirações generosas de todos os homens.(Cf. GS 38).

Para ele não há fronteiras; o Espírito do Senhor encheu a terra inteira.

Não basta um só sacramento para a incorporação ou inserção plena em Cristo e na Igreja. O processo de iniciação só chega à plenitude quando se completam os três momentos que a integram. A iniciação Cristã é una e diversa nos momentos
A confirmação é a sacramentalização do dom do Espírito Pentecostal

É dom para todos os díscípulos, de todas as gerações, portanto para a Igreja que caminha na História.

Confirmação – actualiza o acontecimento do Pentecostes na dimensão eclesial e na dimensão pessoal para uma continuação histórica do serviço sacerdotal, messiânico e profético do cristão e da Igreja no mundo.

O que significou para os Apóstolos, significa para nós hoje na Igreja e para a Igreja.

Compreensão da Palavra de Jesus, do mistério da Cruz e da Ressurreição, do mistério da Igreja, força para o testemunho, o começo de uma missão no mundo
Mais profunda compreensão do Mistério de Cristo, da Sua Palavra

2. Enraíza-nos mais profundamente na filiação divina
Une-nos mais firmemente a Cristo
- Aumenta em nós os dons do Espírito Santo
- Torna mais perfeito o laço de união à Igreja
Dá-nos uma força especial para propagar e defender a fé
Assumo a minha opção

- A confirmação é fundamentalmente o dom do Espírito do Pentecostes, isto é, do Espírito que é dado à Igreja nascente para ela surgir, nascer e crescer através de cada um dos seus membros, para realizar a sua missão.

- O Sacramento da Confirmação corresponde a um processo de crescimento, de maturação (não de maturidade), de personalização, de compromisso.

È o dom do Espírito, com a sua força particular que nos leva a crescer na vida em Cristo, que nos confirma, isto é, que nos faz firmes na união a Cristo e à Igreja, com os sues dons.

Entendimento

- É o dom de compreender e penetrar a Palavra e o mistério do amor proclamado, que é Jesus Cristo, e de o actualizar. Trata-se de conhecimento íntimo de Jesus.

Sabedoria

É o dom de experimentar o sabor, o gosto de estar em vida com Deus, a percepção intuitiva da Sua vontade.

Conselho

É o dom do discernimento. É o dom da lucidez da fé.

Fortaleza

Anima a nossa fidelidade quotidiana. Dom da firmeza na opção por Cristo.

Ciência

Trata-se do conhecimento da verdade e do erro. Dom que me faz ler a vida, saber o meu caminho e interpretar a minha escolha. Faz a ligação entre a fé e a vida.

Piedade

É o dom da relação confidente e de confiança alegre com Deus e de uma fraterna relação com os irmãos.

Temor de Deus

O seu sentido é a nossa dependência criatural da nossa adoração de Deus e também das nossas limitações e das nossas fraquezas.Não se trata de ter medo de Deus, mas de ter UM GRANDE MEDO DE NÂO O AMARMOS COMO CONVÉM, COMO ELE DESEJA para nós.

Os Baptizados, com o sacramento da Confirmação:

- Avançam, progridem, no caminho da sua iniciação ao mistério da Igreja de Cristo;

- Redescobrem a sua própria Identidade cristã (crística e eclesial);

- Redescobrem a sua missão na Igreja, assumindo-a;

“Pelo Sacramento da Confirmação, (os baptizados) são mais perfeitamente vinculados à Igreja, enriquecidos com uma forma especial do Espírito Santo e deste modo ficam obrigados a difundir e defender a fé por palavras e obras, como verdadeiras testemunhas de Cristo” LG 11

Pela Confirmação o baptizado manifesta e recebe publicamente, em comunidade, o DIREITO e o DEVER de exercer a sua vocação na Igreja, para construir comunidade na caridade segundo o seu próprio carisma e torná-la presente no mundo como comunidade viva.

Somos confirmados para ser testemunhos (as)

menorodrigues@gmail.com

Nenhum comentário: