sexta-feira, março 24, 2017

Quaresma-Tempo de Jejum, Oração, Solidariedade.



A Quaresma é tempo favorável para, através de diversas formas, renovarmos a nossa fidelidade cristã. O gesto de imposição das mãos na quarta-feira de cinzas leva-nos a tomar consciência da nossa condição de pecadores. A Quaresma é tempo propício para o aprofundamento do designio de Deus sobre cada um. É tempo de renunciar, de converter e de crer. Ao longo destes 40 dias, as leituras sugerirão: sentido de jejum e da partilha, amor ao próximo, importância da oração, conversão, justiça de Deus, a sua misericórdia, o perdão e a reconciliação. Estas leituras quaresmais levam-nos a interrogarmos: como vivemos as exigências do nosso batismo? Sugere-se mais reflexão sobre a Palavra de Deus, mais oração e a Via-Sacra. A Quaresma exige que façamos a revisão das nossas competências. Se lutamos por ser competentes ou somos "do despacha", porque custa. Também exige que façamos a revisão da nossa moralidade: os nossos costumes, os nossos valores, as nossa ações. Assim como diz o Catecismo da Igreja Católica, entremos numa linha de ascese (esforço, sacrificio) e deixemos de lado a acédia (preguiça espiritual).

A Quaresma é um tempo para nos pormos belos para o Senhor. De cabeça perfumada, de cara lavada e alegre. Antes duma festa, dum encontro importante, cuidamos do visual, do vestuário... antecipa-se já a alegria do encontro que vem a seguir. É a preparação para a mais bela festa de todas: a Páscoa.

40 dias de deserto...
Este caminho de 40 dias de jejum, de oração, de perdão, de solidariedade vão colocar-nos em diálogo com o mais profundo e autêntico de nós mesmos... vamos poder viajar ao nosso interior onde mora a liberdade, onde se jogam as grandes opções que fazemos na vida. 
Vamos ouvir tentações, respostas fáceis à pergunta sobre o que queremos da vida...
O deserto é o lugar da liberdade e da tentação. Da fidelidade a Deus e da dúvida. Do amor e dos egoísmos. Do caminho e da queda.
Jesus foi até lá para clarificar a sua identidade, para se confrontar com os diferentes projetos de vida e saíu fortalecido. vencedor sobre todas as tentações fáceis que Lhe propunham ser menos...

Tempo de Jejum...

... e nessa altura hão-de jejuar... (Mateus 9, 14-15)

Faço jejum para soltar o coração. 
Faço jejum para partilhar o que não como, com aquele que tem fome.
E enquanto faço jejum do alimento, aprendo a renunciar a outras coisas:
à violência, à inveja, às palavras agressivas.

Tempo de Oração...

... não digais muitas palavras...  (Mateus 6, 7-15). 

Como rezar? Para Jesus, é inútil perder tempo a dizer muitas palavras. Ele convida a pores-te com serenidade e confiança diante do pai. Ele sabe aquilo de que tu precisas, mesmo antes que tu o digas.
Rezar bem é, acima de tudo, aprender a confiar em Deus. As palavras usadas... importam pouco.

Tempo de Perdoar...

...deixa a tua oferta sobre o altar, vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão... (Mateus 5, 20-26)

A experiência de ser perdoado é extraordinária. É um renascimento, a sensação de poder começar de novo, de nos sentirmos libertos da culpa. É um dom de Deus. Só se te deixares tocar pelo perdão de Deus serás capaz de perdoar aos outros. Mas depois de seres perdoado, depois de Deus ter anulado as tuas culpas, não serás tu capaz de dar um passo para perdoar os outros? Perdoa como foste perdoado. E o Pai te perdoará como tu perdoas.

Tempo de Solidariedade...

... o que quiserdes que vos façam, fazei-o vós também... (Mateus 7, 7-12)

É uma regra simples: faz aos outros, o que queres que te façam a ti. Toma a iniciativa. Sai do teu isolamento e começa a tratar os outros com um amor sincero. Abre os olhos para ver as suas necessidades. abre as mãos em gestos de solidariedade, de justiça e de carinho.

A Quaresma é um tempo de escuta. Um tempo em que nós cristãos, dedicamos especial atenção à palavra de Deus. Um tempo em que, a partir do exemplo de Jesus, purificamos a nossa vida, identificamos os gestos e acções que realmente nos transformam em pessoas mais felizes.


Vídeo: Quaresma- tempo de jejum, oração, solidariedade




Vídeo: Ninguém Te Ama Como Eu



                                                  SANTA QUARESMA


Abraço fraterno!
Arménio Rodrigues

domingo, janeiro 29, 2017

Bem-Aventuranças



Jesus subiu ao monte e sentou-se como Mestre. No lugar onde Moisés recebera, um dia, as Tábuas da Lei. Jesus proclama agora as Bem-Aventuranças! Nelas, Jesus anuncia o caminho novo do Reino, o caminho do amor, o caminho da felicidade. O caminho que Jesus segue é o da Cruz, pelo qual se sobe, descendo; pelo qual se conquista, perdendo; pelo qual se alcança a vida, morrendo! O monte do anúncio da Palavra é também o monte da oração, das dificuldades, da cruz... Depois da Ressurreição, será transformado, finalmente, no monte da ascenção!
A nossa subida até Deus, acontece na medida em que acompanharmos Jesus, nesta «descida», até à morte e morte de Cruz.
As Bem-Aventuranças não são mais que o próprio retrato de Jesus, Crucificado e Ressuscitado. Ele é o verdadeiro pobre, que não tem onde reclinar a cabeça; Ele é o verdadeiro manso e humilde de coração, porto de abrigo de todos os cansados; Ele é o verdadeiro puro de coração e, por isso, contempla a Deus, sem cessar; Ele é o obreiro da paz; é Aquele que sofre por amor de Deus! Por trás do Sermão da Montanha está a figura daquele Homem que é Deus, que nos faz subir até Deus, descendo até nós, despojando-se até à morte de Cruz.
.
Bem-Aventuranças - Convite a Subir Montes interiores - Ser Mais...
Temos "montes" no horizonte se quisermos integrar as Bem-Aventuranças no nosso projecto de vida... Porque já somos simples, generosos, alegres, activos, criativos, construtores, e radicais e manifestamos estas qualidades no nosso quotidiano, estamos em melhores condições para responder ao desafio de Jesus nesta Quaresma e Páscoa: continuar a subir... SUBIR, ainda mais alto pelo Monte das Bem-Avenuranças... Ser Mais...
,
SUBIR... Ser mais SIMPLES
No convívio com pessoas que nos fazem sentir bem...
No encontro com pessoas que nos obrigam a pensar de maneira diferente.
No elogio que se dá num momento de êxito.
Na consciência da necessidade da oração e do apoio de Deus.
-
SUBIR... Ser mais GENEROSO/A
Na colaboração... em qualquer actividade
Nos "presentes" que damos aos nossos amigos
No tempo que oferecemos às pessoas (aos idosos, às crianças, aos desconhecidos...)
Na aplicação das nossas capacidades nas diversas actividades: estudo, emprego, família...
Na resposta pronta à Vontade de Deus
-
SUBIR... Ser mais ALEGRE
Na partilha das coisas boas que a vida nos oferece
Nos momentos em que só o humor é capaz de transformar a realidade
No olhar de esperança perante o "humanamente impossivel"
Nos acontecimentos em que não entendemos os caminhos de Deus
.
SUBIR... Ser mais ACTIVO/A
Nos Movimentos e Associações...
Na paróquia: na catequese, nas Celebrações... nos encontros...
Na intervenção política
Na reflexão sobre as propostas que nos são feitas pela escola, pelo emprego, pela Paróquia...
Na resposta aos convites a crescermos em Sabedoria e Graça como Jesus.
-
SUBIR... Ser mais CRIATIVO/A
Na criação de coisas novas
Na missão que nos foi confiada
Na alteração à aparente ordem normal das coisas
Nas iniciativas que desafiam as nossas capacidades
-
SUBIR... Ser mais CONSTRUTOR/A
De Interioridade e Espiritualidade dentro de nós
De harmonia na família
De justiça nas empresas
De paz... no nosso país e no mundo
-
SUBIR... Ser mais INCLUSIVO/A
Nos ambientes em que não se olha atentamente para o deficiente
Nos espaços em que "alumas pessoas não têm lugar"
Nos lugares onde outras culturas desafiam a nossa forma de vida
Nos grupos de minorias, de estrangeiros... de distantes...
-
SUBIR... Ser mais RADICAL
na busca incessante da SABEDORIA...
Na resposta à proposta de Jesus: fazer da VIDA uma continua subida...
na descoberta da nossa vocação: a ser "cristão autêntico no próprio ambiente"; Ser catequista, leitor, cantor, sacerdote; ser consagrada; ser mãe, ser pai...
Na vivência de uma Fé que faz da nossa VIDA UMA OBRA COM SENTIDO!
-
Andemos juntos, Jesus...
por onde fores tenho que ir, por onde passares, tenho que passar...
Quando estiveres triste, vê Jesus a caminho do calvário...
Quando estiveres alegre, vê Jesus ressuscitado... (Santa Teresa de Ávila)
-


Arménio Rodrigues

segunda-feira, dezembro 19, 2016

Aqui estou Maria



Entramos na recta final do Advento, do tudo ou nada!...
É sempre Deus quem decide manifestar-se e coloca-nos na condição de O conhecer e de O encontrar. É sempre Ele O mais interessado em estabelecer diálogo connosco, enquanto da nossa parte revelamos distracção ou incapacidade de reconhecer a Sua existência e os seus dons. Deus escolhe sempre o que parece ser insignificante aos olhos dos homens, mas é Ele quem projecta e propõe, dá o primeiro passo; cada chamamento traz consigo uma missão: Maria não é apenas uma criança mas uma mulher escolhida para ser, através do Filho de Deus, Mãe de toda a Humanidade. Ela será a nova Eva, aquela que, ao contrário da primeira, será obediente em tudo à vocação recebida. Deste modo, Maria encontra e deixa-se encontrar. O Anjo Gabriel é portador de uma Palavra que não é apenas discurso, mas é uma força que transforma o coração e imprime uma marca na sua existência; daí o significado do seu nome Força de Deus. Deus deseja a nossa participação no seu desígnio de salvação. Até que ponto me deixo interpelar por esta Força de Deus, que me chama e quer revelar uma missão.